Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Notícias

/

Polícia

/

Golpistas internam idosa à força para vender casa avaliada em R$ 1,2 milhão

Polícia

Golpistas internam idosa à força para vender casa avaliada em R$ 1,2 milhão

.

Por: Sites da Web

Uma idosa de 75 anos teve a própria residência invadida por suspeitos que se passaram por enfermeiros para interná-la à força em uma clínica de Santa Isabel, na Região Metropolitana de São Paulo. Segundo a polícia, pelo menos quatro homens armaram a internação para tentar vender a casa em que a vítima vive no bairro da Lapa, na zona oeste da capital paulista. Eles foram presos no endereço da residência no sábado (26). Os suspeitos invadiram a casa da mulher, avaliada em R$ 1,2 milhão, afirmando que tinham um mandado judicial para levá-la para fazer exames. Ela entrou em uma ambulância e foi levada para uma clínica no município de Santa Isabel. As informações são do Uol*

O caso foi descoberto após um investigador da Polícia Civil, que é vizinho da vítima, desconfiar da movimentação dos suspeitos na residência. Eles teriam se identificado como novos proprietários da casa, contratando até mesmo uma caçamba para retirar os objetos pessoais da vítima do local. "O policial desconfiou da situação porque o imóvel pertencia a uma senhora, falecida em 2019. Desde então, sua cuidadora estaria residindo no local. Porém, a mulher não estava por lá", afirma trecho do boletim de ocorrência.

À polícia, após ser liberada, a vítima informou que foi levada à clínica porque se recusou a assinar papéis dados pelos suspeitos quando eles invadiram a casa dela. Ao canal Record, um membro da clínica afirmou que pessoas se passando por representantes da vítima informaram que ela tinha problemas de saúde mental e ficaria no local por três meses enquanto a casa dela era limpa. Ao longo do período de internação, porém, eles desconfiaram que ela não tinha qualquer problema.

Segundo o boletim de ocorrência do caso, os homens foram detidos por apropriação indébita, sequestro e cárcere privado. Eles não tiveram a identidade revelada. O caso é investigado pelo 91º Distrito Policial (Ceasa).

Siga o CN1 no Google Notícias e tenha acesso aos destaques do dia. 

Relacionados